Seja bem-vindo, volte sempre e o último a sair apaga a luz ! :D

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Brazil
Eu sou Vanessa Provietti, tenho 25 anos, sou carioca, sou loira, sou linda, sou leonina, sou tricolor (é a ordem natural das coisas hahah), sou caçula, sou pequena e esse é um dos meus apelidos também. Sou apaixonada por palavras. Eu amo escrever, violão,judô, praias, chocolate, me expressar, viagens, Deus, a vida e as pessoas que fazem parte dela.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Auto-eficiência em ser uma "merda".




    Eu sinceramente acredito que nós temos tempo para errar, não para perder! E a duvida hoje é exatamente essa, será que estou perdendo tempo ou apenas errando?
Sabe aqueles dias que em qualquer freada brusca todas as demais possibilidades de se acidentar vem à tona? Definitivamente, eu não sei dirigir e confundo o freio com o acelerador!
   Ontem eu magoei, mais uma vez, alguém que se importa muito comigo e isso para esse alguém foi apenas outra insistência frustrada, incrível ter significado tão pouco para ele e tanto assim pela primeira vez para mim, porque como não bastasse eu deixei vir na bagagem todas as outras decepções que certamente teriam se as outras pessoas soubessem e até aquelas que eu sempre gero com a minha auto-eficiência em ser uma “merda”. Ao invés de eu estar escrevendo, deveria estar pedindo desculpa, sabe? Uma vez que eu tenho medo de perder, é.
   Imagina o que meu pai pensaria se soubesse que aquela aula que eu “matei” não foi por ter ido dormir tarde, por estar passando mal, sim por não estar nem um pouco interessada nela e ter coisas, no meu ponto de vista, mais importante para fazer, coisas como dormir. E se minha mãe soubesse que eu realmente sou a ovelha negra da família? Se ela soubesse que eu já não sou merecedora de tanta confiança como fui um dia?
   Se meus irmãos soubessem que eu não sou mais a “caçulinha”, que eles não são meus pais e, vou além, que eu não preciso de mais gente para cuidar da minha vida e que ela é bem muito alem do que eles deduzem ser?
   Se aquele professor de anatomia soubesse que eu gosto tanto da aula dele, porem não sou tão boa aluna como ele pensa. E seria bem agradável se houvesse algum método de em plena segunda-feira, para que eu não dormisse em meio a tantos gritos. Sabe? E se minha supervisora soubesse tudo o que eu penso? Não é que eu a queira mal, mas, velho, Hitler morreu e deixou discípulos, né? (Continência para você, Super V.)
   Se aquele alguém que tanto tem me feito bem (é, gente eu estou gostando, gostando muito) descobrisse que apesar de me sentir tão completa e querer tanto o “a gente”, ainda sim, não deixo sentir-me segura para deixar que ele me baste? É, essa minha ânsia por vale-nigth, me permiti? há! E aquelas mil coisas ditas ao “ex-alguem”, onde foram parar? Será que sabe que enquanto ele ressurgir e houver aquele 1% de recordação, ainda vou sorrir ao lembrar?
   E se esse meu comodismo em não ter tempo para meus melhores amigos, de deixar que faculdade, trabalho e demais coisas ligadas a isso, ocupem tanto tempo da minha vida a ponto de eles ficarem com apenas o resto? Será que eles sabem o quanto ainda significam apesar de eu não deixar tão claro? Será que sabem a falta que faz uma lua sem suas estrelas?
   Se aquele meu “melhor amigo” soubesse o quanto eu gostaria que ele nunca me deixasse e do quão grata eu seria se simplesmente me apaixonasse por ele? (Apesar de ter certeza de que sou muito melhor como amiga e de ser irrevogavelmente apaixonada amigamente falando).
   Será que ele sabe que nós seriamos exatamente o que precisávamos um para o outro, vou além, tem idéia que além da atração das estrelas em relação a lua, há uma ligação e importância que valem mais que qualquer outra gravidade?
   Era bem fácil quando tudo era vou fazer 18 anos, ter um carro, ir morar sozinha e minha vida será composta de festas, viagens e nigth! Aqui estou com 19; Cadê o carro? Porque ainda me mandaram mais uma agregada, além dos que existiam, para O “morar sozinha”? Cadê o tempo para viagens? E, a pergunta que predomina é: Cadê a Vanessa que caga para todas essas coisas, Cadê?
   Filosófico, não? Fala sério, eu NUNCA quis crescer! Os planos eram me apaixonar pelo Peter Pan, ir com ele morar na terra do nunca, conhecer a sininho e receber aquele tal de pó mágico, e finalmente voarmos! Rs
Está bem, mas pelo menos uma síndrome de Benjamin Button, vai!?
   Como eu tentei dizer de inicio, temos todo o tempo do mundo para errar, entretanto,
Não para perder, escolha sabiamente! Em todo caso, está tudo bem aqui.



 

Ps.: Obrigada por meu ouvir, queria muito compartilhar, Página posso te ligar?



domingo, 22 de agosto de 2010

Nostalgia .


Quanto tempo eu não venho aqui, não é?

Mas hoje eu tenho pensamentos a expressar. Pensamentos novos, gente.
Percebi que há instantes na vida que surgem aqueles pensamentos, como: “Hoje somos como estranhos, mas ontem tínhamos laços de outras vidas.” Ou mesmo “Ainda não esqueci o quanto era bom estarmos juntos!”, definitivamente, é isso que eu quero lembrar.


Eu gostaria de escrever sobre algo que você nunca sentiu. No mínimo era o objetivo quando comecei, e mais uma vez, falhei nisso, então vou escrever sobre o estado grave que eu me encontro agora, é aquilo conhecido como nostalgia. É uma vontade indescritível de estar junto, uma lembrança incontrolável daquilo que parecia momentaneamente infinito e, por fim, uma certeza de onde viemos, estamos e de onde desejamos voltar e principalmente de quem certamente continuará conosco.


Ás vezes imagino outra vida, outra circunstancias, novos ambientes, entretanto, eu nunca consigo imaginar outras pessoas as quais eu preferiria para dividir historias, uma vida.
Só sei que em meio a tantos rumos tudo o que eu já vivi e senti não tem nem de longe o gosto de ilusão. Tem sim a cara de uma alegria que jamais poderia ser transmitida por palavras, ate mesmo por mim que faço tanto uso delas.


Obrigada, meus amores, família, amigos e fatos. À vocês pelos quais nutro sentimentos tão puros e sinceros. Obrigada por serem responsáveis fieis pelo que sou, acho que é isso seja por natureza, opção, sentimentos ou afinidades, há um pouco de cada um de vocês dentro de mim!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Essêncial .




Quero falar sobre o que a muito não mais falava, sobre de todos os bens que eu possuo, ou descobri do mais essêncial. 
É, dizem por aí que o coração é enganoso, mas eu digo é o coração que escolhe nossos melhores  amigos, e puts, quão sábio é o meu!
Amizade para mim é quando você pensa o pior e tem alguém rindo porque sabe o que você está pensando, e pensa exatamente o mesmo que você, é isso se comunicar pelo que a ciência diz que não existe: telepatia.
São esses laços que parece de outras vidas, para a vida toda! Ou quando alguém está do seu lado em tudo e qualquer situação, para o que der e vier, mesmo quando não concorda em nada do que você está fazendo, ou acredita, mas que faz questão de lembrar que ama você com toda e qualquer força desse mundo, que não importa o que tu faça isso não diminui o que seu amigo sente!
É lembrar com carinho cada corrida na chuva, cada vergonha na rua, cada viagens, noites viradas, porres, gritos, abraços, sorrisos, palhaçadas, é guardar as cartas, lembrar de escrever inicias em qualquer canto, é cada importante detalhe,  as ligações e receber alguma palavra ou perguntas quando você mais precisa, é lembrar deles em suas orações.
É decorar datas, é fazer promessas e, mais ainda, é cumpri-las.
É dizer a verdade, é confirmar quando ele te diz que está na merda, vou além, é deixar a certeza de que ele nunca está sozinho.
É desejar ter tantas outras vidas para poder escolher os mesmos  em todas essas. É encontrar alguém mais engraçado que você, alguém que é exatamente o que te faltou ser.
Amizade é poder crescer com alguém do lado, é sentir nele um pouco de você e  em você uma presença inegavelmente dele
É dizer: eu te amo - sem receio algum de errar.

domingo, 1 de agosto de 2010

Última Lição .


A última lição que eu aprendi é: tudo começa com através de uma escolha e que tudo terminar pela mesma. É, exatamente o que você entendeu!

Há vezes na vida em que nossas duvidas nos fazem “chutar”, e isso não evidencia medo, pelo contrario o importante nessa vida é arriscar. Para que algum dia saibamos qual a melhor escolha - eu digo a melhor escolha e não a escolha certa - devemos chutar, temos tempo de errar, acredite!


E a pergunta em questão é “Será que nos ofertaram escolhas nobres?”
Ou melhor “Será que seremos sábios suficientes para criar as escolhas que nos falta?”
Seja lá qual for as opções, alguém novo, outro ambiente, a reeconstituição de uma frase. Vale lembrar, do que está em jogo, uma escolha pode mudar uma ou mais vidas tanto para a melhor, quanto para a pior.
Me leve à serio pelo menos dessa vez, não siga meus exemplos, eu vivo de erros e nem sei justifica-los!


Presta atenção, nunca fui santa, entretanto, me afirmo que te quero bem. E por mais que eu não saiba te guiar para a luz, juro deixar você decidir sobre correr contra ou para a escuridão. Enquanto, eu puder te ver longe,mesmo que para isso, tenha que ficar distante, eu posso tentar. É só você dizer o que você quer e eu farei. Essa historia de fazer algo ruim por uma boa razão, não tem compensado. O perigo é divertido, na sua maioria das vezes excitante, contudo, não é provável, é inseguro, e vou além, o perigo nunca foi certo. E não entenda isso como uma desistência, almejo te ver brilhar, dançar com você quando a luz acaba, ver as estrelas refletindo você, quero estar perto e mesmo contra o mundo, eu pretendo acreditar na gente. E isso não são palavras de alguém apaixonado, falo com carinho, fala com ternura e, ao contrario do que tu pensas, te quero sim, te gosto muito e falo com os sentimentos mais nobres que posso alcançar ou possuir.


No entanto, há coisas que mesmo que se lute nunca voltam a entrar de acordo com o que passou e por mais que pareça egoísmo, eu diria que é uma tentativa grande de proteção. Sei que você não requer isso, mas é um tipo de “instinto” e é automático lhe oferecer. E se o caminho seja o qual você escolher tiver qualquer vestígio de levantar e andar em meio as certezas obscuras retidas em sua alma, eu ainda sim vou estar com você e, dessa vez diferente das outras, meu intuito é de esperar. De resto? “NOSSA vida” começa agora!