Seja bem-vindo, volte sempre e o último a sair apaga a luz ! :D

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Brazil
Eu sou Vanessa Provietti, tenho 25 anos, sou carioca, sou loira, sou linda, sou leonina, sou tricolor (é a ordem natural das coisas hahah), sou caçula, sou pequena e esse é um dos meus apelidos também. Sou apaixonada por palavras. Eu amo escrever, violão,judô, praias, chocolate, me expressar, viagens, Deus, a vida e as pessoas que fazem parte dela.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Transborda!







Sabe aquele amor que eu sempre tentei inventar aqui?
Então, ele não se explica, ele não se espera, ele não se inventa, mas quando a gente menos espera, quando não estamos procurando, e vou além, quando deixamos de acreditar nele,
então ele surpreende, ele acontece! Ele é irônico, assustador, não tem nada de mocinho!
Ele nos faz olhar para trás lembrar das porradas, das feridas, das mil vezes que a vida ganhou, mas aí você vai rir e sorrir e gargalhar tendo total convicção que dessa vez foi "game over" pra ela.
Então, você volta a ser você, você desenvolve o melhor de você, volta a tentar ser melhor, volta, volta por ele, por você, por vocês. E se sente em paz nessa hora!
Ele não é cego, ele enxerga muito além do que a gente vê. Cego somos eu e você por acreditar que tanta coisa é amor, sem ser. E tem mais, o amor é daltônico! 
Ele é feito de risos, brincadeiras, mordidas, beijos, brigas seguidas de desculpa, gargalhadas e choros, gritos, ciúmes, toques, choques, arrepios, raiva, irritação, provocações, mãos, sms, ''putarias", surtos e tudo mais que tiver direito.
Você vai descobrir que é existe algo mais gostoso que coca-cola e camarão, o  amor tem gosto de "ogrodoce!".
Ele te faz se sentir a pessoa mais feliz do mundo, acreditar que ninguém no mundo ame o quanto você. Não há planos em que o seu amor não esteja, lembranças ou pensamentos.
Você consegue sentir, viver e chegar o mais próximo possível ou além de tudo o que você ouviu por música, assistiu nos filmes, leu na bíblia, viu em seus pais.
O amor causa um medo danado, é feito de conto de falhas.
E muitas vezes você vai dizer: como somos tão diferentes, mas a vida irá te ensinar que podem dividir algo tão igual. As diferenças continuaram, mas vocês compartilharam um ponto em comum.
E mesmo com pouco tempo você vai sentir como se tivessem vividos anos a fio. Como se fosse de outro século, anos, milênios, outras vidas talvez.
A gente descobre que não se trata de "final feliz" e sim que se continua no "fica comigo para sempre".
É tamanha conexão. Que completa. Alias, transborda!
Por afinidade, sei lá. Por acaso, sorte. Alma talvez! 
Foi amor, é amor.